Play Radio

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

A vida e mesmo complicada... Quero ser como um rio... Correr para o lado mais feliz, se com tempo na lentidão de uma bela melodia, se furioso, com a fúria de todo o vento junto com a terra, eu quero ser como um sentimento, querido amado, quero viver com sorriso no rosto, me sentir especial, quero aprender a minha melodia, e confortar a todos com ela, quero descobrir minha capacidade, e usar meu talento para alegrar quem eu amo, quero ser Útil, quero que sejam úteis pra mim, respondendo as minhas expectativas, quero ser a parte boa do vinho, e ser bem apreciado... quero fazer o que manda meu coração. Quero deixar de me sentir sozinho, quero-me sentir livre da minha própria alucinação, de estar no lugar errado. quero minhas terras em seus corações. quero viver, construir, e saber que vivi feliz bem do jeito que eu quis...

domingo, 17 de novembro de 2013

Pantufa's Pop: Sabe Porque a aliança é usada no quarto dedo?

Pantufa's Pop: Sabe Porque a aliança é usada no quarto dedo?

Lobo Protetor

Eis que toma a forma de um canino e lhe fita ao dormir, o faro de certo excita ao chegar e a sensação de calmaria por poder lhe proteger, sim tudo sacramentado, os sentidos se contentam com o que é lhe dado da única forma que por enquanto se pode ter. Spbk.

sábado, 16 de novembro de 2013

Percebendo Bem

Eu olhei para o céu e vi uma bolota de luz sobre minha cabeça, eu não poderia alcançar mas o significado desse brilho me tocou de uma forma que eu pude perceber o quão é importante as vezes meditar, conversar consigo mesmo, descobre um grande amigo, se em muita sintonia ele vai te dizer quais são seus defeitos, e vai te incentivar a enfrentar seus medos. Eu estive ali naquela noite para fazer o que me foi designado. Mas não pude deixar de desconectar e pairar sobre o mundo do sobrenatural, o universo infinito que Deus nos garantiu de participar, o amor que está em cada função do viver. Eu queria conversar tanto, e sentir alguém me entender, eu queria compartilhar um todo que a cada dia vem formando, transformando e acrescentando na minha vida. As vezes eu me perco no vasto mundo que tenho dentro de mim.. Ulu. 24/10/2013. SPBK Imagem Original do fato

Provar, Gostar, Não Ter!

Estou otimista, eu não quero mais nada, além de viver cada dia em paz comigo mesmo. me deixaste partir, não que esteja inerte em meu coração, é ate cômico dizer mas é um movimento atípico, e no ritmo dessa batida minha cabeça foge um pouco da razão, e acontece de eu começar a fraquejar. mas é totalmente por pouco tempo. porque eu não voltarei a este lugar jamais. somos responsáveis pelo que nos acontece e eu mesmo me deixei tocar, eu gostei, provei gostei, e sinto que devo pagar.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Qual a coisa mais louca que você já Fez? Descobri que nossas escolhas só fazem sentido, quando elas não são uma escolha, e sim um caminho no qual você quer seguir assim você tenta e arruma forças.. Sei que para Iludir, basta você mesmo estar iludido. O que decide se colidir não e o mesmo rumo, e sim a desventura de querer pegar um atalho. Que para amar não precisa ter todos os dentes da boca, esses você pode fazer. Os sonhos São a prova de que seus objetivos são reais, por isso se deve lutar sem prejudicar a um irmão. Que para fazer a sua imagem por um dia pode ser negativo, mas que o outro dia te oferece à oportunidade de provar que não e bem assim. Que pelos brilhos dos olhos se podem ver e interpretar sentimentos, que por ações se pode sentir. Que possa a aprender aceitar seus sentimentos com sinceridade, e agir por ele com o sentimento que te proporciona. Seja feliz do jeito que bem quiser, mas olhe para quem pode te ajudar a ser mais feliz ainda. Faça do companheirismo um prazer sem fim, no qual se deixe levar pelas dependências. E acredite em quem acredita em você. Coloque Deus na frente, e siga com carinho... Tudo fica bem... Imagen da Internet

terça-feira, 12 de novembro de 2013

A menina e a Luz Pequenina.

A menina e a luz pequenina...
Existia uma passagem depois de um bom pedaço de arvoredo, onde a grama era baixa e acabava em cima de um grande penhasco, dependendo da noite dava para ver muito bem a lua e as estrelas, mas em determinadas vezes aparecia uma menina mulher triste... Seus olhos tristes, e essa luzinha era um pequeno ser magico que sempre olhava para ela, a desejava ver feliz e sempre ela passava e nem via aquela luzinha... E a luzinha desejava ser ao menos vista para poder dizer o que guardava para a garota, para a garota ser feliz... Esse era o desejo da luzinha, ela foi colocada lá com esse proposito... A luzinha começou se sentir triste, mas tinha a missão de não se apagar... E a moça às vezes ia para aquele lugar chorar, por seus desejos não serem concedidos, ate que um dia a luzinha estava má e tinha pouquinhas forças, já dizendo para sim mesma, não quero desistir, mas não ser visto nem se quer posso sorrir, nada esta sendo feito então melhor se apagar... Neste mesmo dia apareceu essa garota, de tão cega de dor que ela estava tropeçou pelo caminho caindo de rosto no chão, e lá estava quase apagando a magica que havia sido colocada lá... Ate-a pegar pelas mãos e dizer:
- nossa que linda do que será que era feita e há quanto tempo esta por aqui.
Então nesse momento sentiu suas mãos se aquecer e o brilho resplandecer logo a frente abriu uma porta apenas uma porta o bichinho desaparecendo foi dizendo... Sempre te adorei e para ti guardei uma felicidade que sei que seu coração almeja, abra a porta e venha ate mim, que me materializei no que poderá te tirar sorrisos todos os dias...
A garota em pânico com receios disse.
- Mas se eu me magoar? E se eu não gostar do que você reservou para mim...? Se não gostar de você?
- a Luz respondendo feliz antes de sumir de fato
- Eu coloquei a porta justamente para dizer ao abri-la poderá provar de uma coisa que nunca teve talvez gostar ou não... Mas tentar e algo que todos devem fazer, pois existem lados que podem se conhecer nas tentativas... E muitas pessoas guardam seu melhor para outras fazendo docemente as duas viverem juntas em harmonia...

Por
Daniel Gott