Play Radio

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Acordando durante a Madrugada.





E me levanto, olho pela janela e não vejo a lua e as estrelas, coloco uma musica para tocar e continuo olhando para o infinito, e me vem tantas coisas para falar, venho formulando pensamentos deliciando delírios saboreando o perfume, acalanto gostoso. Vou me deixando embalar, e vem tanta coisa e passa por tantos dias que nem precisam ser gerações, pois acontece quando esta para acontecer, a mente vai voando, macio desastroso sem limites desejosos como de qualquer um, ah não olhem meu semblante parecido com palhacinho no fim de tarde quando todos sorriram de suas brincadeiras. Sem ter que ir muito longe está onde quero estar, ate mesmo fazendo o que quero fazer ainda no embalo da canção o corpo vai se movendo devagar de um lado para o outro, e os olhos não se abrem por muito tempo, não vejo escuridão que privilegio vejo tudo que eu quero nitidamente, e por isso falha o sono. Nem quero comandar a mente deixa agente ir onde agente quer eu ela o coração, depois que escrever aqui eu pego no sono quem sabe tudo passa para o inconsciente e fica ainda mais intenso. Se estivesse no trabalho confesso que uivava, uivava como sempre faço, é tão bom e como poder dizer tudo que se tem a dizer da forma como quer dizer na hora para dizer...
Assim também é gostoso e uma forma de se adaptar, podem dizer que eu sou louco, se o que escrevo não faz sentido, às vezes nem posso ser claro, mas semear as palavras pelo vento é muito interessante. Há 
Nem sei se vai ser lido, mas não quero que completamente tudo se perca comigo se algum dia partir, eis que alguém vai entender, ou não sei. Na verdade dependendo da ocasião e bateria papo por horas e horas. ...

Daniel Gott 11/02/13 03h25min

sábado, 14 de dezembro de 2013

Verdadeiro Sentir



Em uma mata fechada andava um rapaz questionando o tempo espaço, por tudo que acontecera, era já de madrugada e o frio em vez de brisa tomava conta, apenas com instinto de caminhar o rapaz seguia para frente, ate pisar em um graveto que o joga ao chão, caído ali com todas as forças ele segura para não amaldiçoar sua sorte, e falar mal de tudo, contem tudo que acontece com ele no coração, explode não sai nada em palavras só lagrimas... Seu corpo todo em frenesi ele soca com força uma madeira que estava em sua frente, socava, chorava, ate sair um grito e um alivio. Logo em seguida veio a cair à chuva molhando e se enchendo de barro o rapaz preferiu por ali ficar. Que noite. Ao acordar percebeu suas mãos machucadas e o tanto que doía na pele, de fato houve um ritual em que lhe transferira toda dor do seu coração para lá. Levantou-se com a mente serena e foi viver mais um dia...

Ou seja, todos têm seus problemas e precisa colocar para fora, mesmo que não tenha ninguém que possa ouvi-ló no momento. Chegou momento tem que acontecer.